Logo Sinmed

Clippings
A- A A+
Tamanho do texto

02/11/16

Médicos da UPA continuam sem trabalhar pelo menos até sexta

A Unidade de Pronto-atendimento localizada no município de Parnamirim amanheceu fechada ontem porque 38 médicos assinaram o pedido de demissão coletiva. Os principais motivos para o pedido de demissão são as condições de trabalho e atraso no pagamento dos salários. Na noite de ontem, a categoria realizou uma reunião para analisar a proposta da Prefeitura de Parnamirim. A reivindicação da formalização dos contratos de trabalho finalmente será atendida conforme consta na proposta. A promessa é de que os contratos sejam assinados até esta sexta-feira. Até lá, os profissionais continuam sem trabalhar, conforme decisão tomada em assembleia na noite de ontem.

“O secretário mandou uma proposta dizendo que os contratos serão assinados na sexta-feira. Ele também mandou proposta para a segurança e o pagamento do salário. Agora, os médicos da UPA vão receber no mesmo dia dos demais servidores ativos. Os ativos já recebem com atraso e eles recebem um mês depois dos ativos”, disse Geraldo Ferreira, presidente do Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Norte (Sinmed/RN).

Na assembleia os médicos concursados da rede estadual e do município de Natal e Parnamirim, que estão em greve há oito dias, deciriram manter a paralisação. Além de condições de trabalho, a categoria reivindica o pagamento dos salários dentro do período constitucional: até o quinto dia útil do mês seguinte. A Secretaria Municipal de Saúde de Natal não informou um percentual de adesão à greve

Fonte: Tribuna do Norte

PROBEM
Rua Apodi, 244 - Centro | Natal RN
Fone: 84 3222 0028 / 84 9911 0506
sinmed@sinmedrn.org.br